quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Justiça em cheque.

Dia 23 de abril de 2016, dois bandidos me atacaram numa sinaleira, tentando roubar meu carro. Fora do automóvel, reagi atirando contra eles. Fugiram a pé. Fui atrás. Prendi um. Ontem foi a primeira audiência, cancelada porque a SUSEPE não pode levar o preso até o Foro da Justiça. Por esta razão, participei da reportagem veiculada na TV, pelo RBS Notícias, nesta quarta-feira, dia 31 de agosto de 2016, 19:15 horas e, resolvi gravar este VÍDEO.

Aroldo Medina

Referência: Audiências deixam de ser realizadas no RS por falta de agentes penitenciários.


segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Força Nacional em Porto Alegre.

Sexta-feira, 26/08/16 foi noticiado aqui no RS que seriam 200 (duzentos) PMs da FN. Chegaram 120 (cento e vinte). É um contingente bastante pequeno para o tamanho da demanda por segurança pública em nosso Estado. Naturalmente, são bem vindos!

O governo do Estado tem grande responsabilidade no agravamento da crise em nossa segurança publica, pois,  em pouco mais de um ano e meio "tocou o horror" no meio da polícia gaúcha, ameaçando direitos e parcelando os salários de policiais civis e militares.

Resultado: 3.000 PMs (sim, três mil) pediram sua aposentadoria, por falta de "jogo de cintura" do Governo Estadual. E quem paga a conta é a população infernizada por bandidos que saltam sobre nós, em toda hora e lugar, nos matando como ovelhas.

Aroldo Medina

Leia a notícia em: G1.


sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Um balanço da segurança pública no Estado do RS.

Últimas 24 horas no RS: O secretário de segurança pública do Estado do RS, Wantuir Jacini, delegado de polícia, pediu para sair. O Governo do Estado encarregou o pecuarista José Paulo Cairoli, vice-governador, de constituir um gabinete de gestão da crise na segurança. O governador José Sartori viajou para Brasília a fim de pedir socorro para a Força Nacional. A imprensa noticia que o Governo Federal autorizou a vinda de 200 PMs da FN para o RS.
Delegado Wantuir Jacini

Os 200 homens da Força Nacional constituída por policiais militares, inclusive da própria BM, devem atuar em Porto Alegre. O Governo do Estado defende o emprego desses homens, na guarda externa de presídios gaúchos, hoje guarnecidos pela Brigada Militar. A FN tem cultura organizacional para atuar em presídios amotinados. Não tenho conhecimento que tenham atuado nos moldes que a BM trabalha hoje na administração e guarda dos presídios gaúchos, há mais de 20 anos.

A Força Nacional chegará no RS, nas próximas horas, com pompas e honra. Fora da badalação, se não cuidarmos, ficarão mal alojados em qualquer lugar, sem camas e banheiros dignos. Não tardará para ficarem em cheque, frente ao primeiro latrocínio tão bárbaro quanto aos que temos assistido nos últimos dias, depois da sua chegada.


Enquanto fazemos a festa aos heróis da FN (são heróis mesmo), esquecemos dos nossos heróis da BM, da PC, do IGP, da SUSEPE e tantos outros que continuarão aqui depois da partida da FN, enfrentando a bandidagem, em condições de trabalho precárias e recebendo o salário parcelado.

Eufóricos com a ficção, esquecemos que 3.000 brigadianos se aposentaram em 2015/2016. Sim, TRÊS MIL PMs foram para a reserva, em pouco mais de um ano e meio, com o ingresso de apenas um punhado de novos policiais, numa corporação que dispõe de 21.000 (vinte e uma mil) vagas.

E, causa-me indignação intelectual só de pensar que não faltam sujeitos que se atrevem a culpar a aposentadoria dos policiais pela falta de segurança pública. Esquecem, os incautos, que em 30 anos de serviço defendendo a Sociedade hoje refém dos bandidos, sacrificamos a saúde, quando não somos despachados para o cemitério, durante o serviço. Nos aposentamos doentes, sequelados com graves problemas cardíacos, circulatórios, psiquiátricos, diabetes, hipertensão, etc. A lista é longa.

Mas voltando ao foco, enquanto badalamos a chegada de 200 guerreiros, bem vindos, se o governo estadual não tivesse pisado na bola, acelerando a saída de muitos policiais gaúchos, com ideias mirabolantes de retirada de incentivo a permanência de policiais com mais de 30 anos de serviço, revisão de direitos e de um salário parcelado que só perde para dois Estados brasileiros que pagam pior a sua polícia, muitos desses três mil brigadianos ainda estariam trabalhando.


A Sociedade Gaúcha não merece o que esta acontecendo. E, o que é pior, vamos continuar assistindo os bandidos nos atacarem, matarem inocentes a sangue frio e, até esquartejarem, durante a permanência temporária da FN em solo gaúcho e, depois que tiverem partido.

Por fim, alguém pode perguntar então: qual a solução? Política de Estado de Segurança Pública. Não política de governo. Isso vale para educação e saúde. PREVENÇÃO. Os bandidos só vão respeitar a sociedade com polícia na rua. Polícia na rua. Polícia ostensiva e polícia judiciária, com corregedorias fortes, sem esquecer de valorização e ampliação da polícia técnica, do IGP-RS (Instituto Geral de Perícias) que sonha com um laboratório tipo CSI há mais de 30 anos. Também é preciso muitos mais agentes penitenciários. Isso é só o começo da solução, no médio e longo prazos. Só o começo.
Brigada Militar: Força e Honra!

Não existe solução no curto prazo. Quem diz que há, está nos iludindo. "- É conversa para boi dormir", como diria o Guri de Uruguaiana.

Aroldo Medina
30 anos de serviço policial militar.


Nota editorial, adicionada em 29/08/2016, 08:40 horas: quando fiz a postagem originalmente, sexta-feira, próxima passada, era noticiada a vinda de 200 policiais militares da Força Nacional. Baixaram para 150 e, chegaram ontem no RS, 120 PMs da FN. O efetivo, temporário, ratifico, é insuficiente para atender a enorme demanda por segurança pública no Estado do RS. (A.M.)

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

55 anos do presidente Barack Obama.

Desejo vida longa, com muita saúde e paz, ao presidente Obama, no transcurso do seu aniversário de 55 anos de idade, ao lado de seus familiares, amigos e do povo americano. Rogo a Deus que o ilumine sempre.

Gosto muito dele. Inspira-me toda confiança que um governante de caráter integro desperta naqueles que admiram um político capaz e honesto.

Fraterno abraço, Presidente!

Aroldo Medina

Nilva de Wallau Medina: grande mãe.

Minha mãe, Nilva de Wallau Medina. A pessoa mais importante em minha vida. Em breve, fará 81 anos, com a graça de Deus e do mestre Jesus.

Esta foto foi tirada pelo meu grande amigo Alfonso Abraham, no último sábado, dia 30 de julho de 2016, em nosso domicílio, na cidade de Canoas. O Espanhol, como também é conhecido o Alfonso, veio com todo um aparato de estúdio para "clicar" a mãe. Vendo a mocinha bem animada, não resisti ao apelo que ela me fez para participar da foto, indo fazer a barba e me fardar, a fim de tirar o retrato ao lado dela. Aí esta o resultado.

Obrigado! Espanhol. Pelo presente da imagem que ficará eternizada não só no retrato, mas, principalmente, em nosso coração que transpira felicidade que tomo a liberdade de compartilhar com todos que visitam este espaço.

Grande abraço, com força e honra!

Aroldo Medina