terça-feira, 28 de agosto de 2012

A educação precisa de respostas.





Excelente iniciativa do Grupo RBS, a campanha iniciada hoje em todos os seus veículos de comunicação, com a finalidade de melhorar a qualidade da educação no Brasil, começando pelo Estado do Rio Grande do Sul.

E, além de me associar, incondicionalmente, a esta iniciativa, quero dar a minha modesta, porém, idealista contribuição, lembrando que não há educação com qualidade e eficiência se a família do estudante não esta engajada neste processo educacional.

O pai e a mãe precisam dar exemplo para seus filhos, participando da sua vida, começando por amá-los, dialogar regularmente com eles, ensinando-lhes o conceito de disciplina e respeito pelo professor e seus colegas, em sala de aula. Sem estes preceitos básicos presentes na educação das crianças e adolescentes, não vamos vencer tão cedo, o grande desafio que temos pela frente.

Meu pai, de saudosa memória, ao lado da minha mãe, não mediam esforços para proporcionar a mim e meus irmãos, excelentes colégios. Não cansavam de repetir que devíamos aproveitar e estudar. Estudar muito, pois, esta era a maior riqueza que iriam nos deixar como herança. Sigo este exemplo e faço o mesmo por minha filha.

Aroldo Medina

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

O Português


Antonio Maria Correia da Silva, filho de Antonio Maria da Silva e Maria Correia, nascido em 19 de janeiro de 1934, na freguesia de Trofa do Vouga, Conselho de Águeda, em Portugal, visitou-me hoje, em minha casa.

Seu Antônio, mais conhecido como " O Português", é meu vizinho há 40 anos. Remexendo seu passado, o seu Antônio encontrou sua Caderneta Militar, documento equivalente ao nosso Certificado de Alistamento Militar. Orgulhoso da sua história de vida, veio até minha residência, mostrar sua documentação da Classe de 1955.


Manuseando o importante documento, encontrei na página 57 da caderneta, uma curiosa concepção para os dias de hoje. Leiam e reflitam sobre sua 4ª disposição regulamentar que pode ser vista ao lado. Vejam o ideal português no que se refere a preparação de sua juventude para seus deveres com a pátria.

Imagina se alguém por aqui resolvesse escrever hoje, em alguma caderneta militar brasileira que: "a Defesa Nacional abrange todos os indivíduos do sexo masculino desde os sete anos até a idade de incorporação nas Forças Armadas, mesmo explicando que dos sete aos dezoito anos a preparação a que se refere a frase anterior é cuidar da educação física e moral da juventude". É polêmica na certa!

Por curiosidade, vou escrever a embaixada portuguesa no Brasil, para saber se este dispositivo continua em vigor.

domingo, 26 de agosto de 2012

Neil Armstrong


Rendo minha homenagem ao astronauta norte-americano Neil Armstrong que partiu no dia de hoje, para outra dimensão de vida. O comandante da Apolo 11, em 20 de julho de 1969, pisou em solo lunar e proferiu a celebre frase: "Este é um pequeno passo para um homem, mas um grande salto para a humanidade".

Armstrong inspirou-me na minha infância. Perdi a conta de quantas vezes brinquei de astronauta. Fiz centenas de viagens em minha imaginação, com infinitas contagens regressivas, a bordo da espaçonave de madeira que construí, com tábuas e equipada com botões de tampinhas de garrafa, uma escotilha "serrada" acima de minha cabeça, onde admirava as estrelas, bem acomodado numa velha "poltrona espacial" que minha mãe liberou para minha felicidade.

Alinho-me e presto continência fraterna, garbosa e bem sincera a um dos meus heróis de infância, Neil Asmstrong. Perfilo-me ao lado de todos que o admiravam, em vida e que passam agora a ser guardiões da sua memória. Deus o conduza e o ilumine em sua nova jornada.

Major Aroldo Medina.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Aprendendo com os filhos.


A Natália acrescentou um novo capítulo na história do meu boletim de desempenho como pai.

No intervalo das aulas, hoje pela manhã, no colégio La Salle Canoas, o assunto entre os estudantes foi o que deram de presente para o pai, ontem. A lista incluiu vinho, guloseimas, roupas, perfumes e eletrônicos.

O grupo, percebendo o silêncio da Natália sobre o seu presente questionou: “– E tu Natália, o que deu para o teu pai?” “– Eu? Fiz um boletim para ele”. “– Um boletim?” Indagaram surpresos! Ela confirmou e deu as explicações necessárias sobre o tal boletim. Ai surgiu um testemunho inusitado. Os estudantes entraram no espírito e começaram: “– Olha! Natália. O meu pai comigo não recupera mais a nota este ano. Tá rodado.” “– O meu já esta em recuperação”. “– O meu, falta direto”. “– O meu não abre a boca para dizer nada”. “– Nem sei o que falar do meu”. Olharam para a Natália e arremataram: “– Natália. O teu é o único aqui que já passou de ano”.

Com tudo isso, senti que minha responsabilidade no final, como pai e com a repercussão que a matéria teve no meu Facebook aumentou: 70 vezes 7 vezes mil.

Aroldo Medina

domingo, 12 de agosto de 2012

Boletim de pai.


Minha filha me surpreendeu hoje, com um grande presente. Depois de me abraçar e beijar, sorridente, disse que tinha aprontado meu boletim. Boletim? Indaguei curioso. Sim! Respondeu ela, toda sorrisos e me alcançou o generoso documento que divido com todos os pais, meus amigos e amigas deste espaço virtual de compartilhamento social e cultural.

Igualmente desejo que todos possam ter sido abençoados com um Feliz Dia dos Pais!

E se algum pai não tirou nota boa no seu boletim, dá tempo de recuperar o conceito com o filho, até o ano que vem, não esquecendo que a principal disciplina é o amor, junto com diálogo.

Grande abraço,

Aroldo Medina.

Cinqüenta mil visualizações do blog.


Atingimos hoje, 50 mil visualizações deste blog. Uma marca importante em nossa comunicação. Um longo caminho de postagens percorremos até aqui, ao lado dos leitores que sinto-me honrado em ter conquistado. Obrigado a todos! Muito obrigado pela deferência destas visitas que são o combustível que abastecem meu coração de entusiasmo e motivação para continuar escrevendo.

Quero me desculpar com todos, por ficar um período afastado desta lida. Os últimos dois meses foram bem difíceis em minha vida. Não foram poucos os reveses enfrentados, somente superados com a Força do Mundo Espiritual e com o apoio moral de grandes amigos, nobres pessoas e familiares mais próximos. Sou grato a todos. Peço a Deus que abençoe e ilumine todos estes anjos da guarda.

Atingimos a marca dos 50 mil, no Dia dos Pais, um grande presente.

Ilustro a postagem com uma foto ao lado da minha mãe, uma grande incentivadora da minha vocação militar, queda pelo jornalismo e interesse pela política.

Um grande abraço,

Aroldo Medina.

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Severn Suzuki


Minha filha Natália, 15 anos, veio conversar comigo, chamando minha atenção para um vídeo na Internet: "A menina que calou o mundo". Entramos no You Tube e assistimos o discurso de uma menina canadense de 12 anos, pronunciado há 20 anos atrás, na ECO 92 do Rio de Janeiro.

Assim conheci Severn Suzuki e o seu discurso, através da minha filha Natália, 20 anos depois de ter sido pronunciado, em defesa do meio ambiente.

Permanece atual. Nada a reparar. Enquanto ouvia a menina de 12 anos, senti que tinha e tem vocação para ser primeira ministra do seu país, o Canadá, nação pela qual sempre tive grande simpatia. Porém, idealista como é a Severn, até mesmo no Canadá, dificilmente seria presidente de um partido político, pré-requisito para ser primeira ministra canadense e, desde que seu partido tivesse maioria na Câmara dos Comuns.

Perguntei a Natália como ela conheceu a Severn? Foi através de uma palestra no seu colégio hoje, inserida pela direção da escola como atividade extra-classe, em comemoração a semana do estudante. A palestra foi apresentada por uma psicopedagoga Sandra Kendzierski Winter e a psicóloga Natália Fardo de Biasi sobre o tema “Geração X, Y, Z ou M? Um novo olhar sobre o jovem do futuro”.


Eu e a Natália fomos cativados pelo idealismo da Severn.

Aroldo Medina