segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Indisciplina Escolar



Zero Hora de sábado, dia 11 de dezembro, página 2, abriu espaço para leitor focar o tema da agressão sofrida por professores em sala de aula, fato comum nos dias de hoje.

Frequentei o ensino fundamental e médio nas décadas de 70 e 80, na cidade de Canoas (RS). Em todo esse período nunca presenciei nenhuma agressão contra professor. Por que será?

Aroldo Medina

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Eleição da nova diretoria do Grêmio Estudantil do Colégio La Salle de Canoas





As reportagens publicadas hoje pelo jornal Zero Hora (pág. 32) e Diário de Canoas (pág. 12) refletem bem o exemplo de educação e cidadania exercida pelos estudantes do Colégio La Salle de Canoas, durante o pleito eleitoral que escolheu a nova diretoria do seu Grêmio Estudantil.

A direção, o corpo docente e monitores do Colégio La Salle Canoas, ao lado da sua comunidade estudantil merecem nosso reconhecimento pela postura digna de um colégio com a tradição lassalista, ao promover uma eleição que valoriza o bom comportamento do aluno, numa sociedade tolerante com a falta de regras e limites.

Esta postura do colégio, além de trabalhar os conceitos de um processo democrático na escolha de representantes, fortalece o maior patrimônio que um pai e uma mãe podem dar aos seus filhos: educação e estudo.

Cumprimento os estudantes do La Salle Canoas por sua postura neste processo eleitoral, jovens de grande valor para o Brasil. Cumprimento a nova diretoria do Grêmio Estudantil eleita. Desejo a todos muito sucesso em sua gestão, com profícuas realizações. Deus ilumine os estudantes!

Um reconhecimento especial a minha filha Natália pela sua vitória. Parabéns! O resultado lhe impõe mais responsabilidades ao mesmo tempo em que demonstra ter internalizado valores éticos, morais e intelectuais úteis para a vida inteira.

Aroldo Medina

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Reapresentação na BM



Após o término do primeiro turno das eleições, oficial da ativa, apresentei-me ontem no QG da Brigada Militar, em Porto Alegre. O Comandante Geral, coronel Trindade estava em viagem. Fui recepcionado com cavalheirismo pelo diretor administrativo, coronel Valmor.

Recebi designação para apresentar-me no Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio dos Sinos, em Novo Hamburgo, comandado pelo coronel Nicomedes Barros. Chegando no quartel fui bem recebido pela oficialidade e praças da Unidade, no momento de minha chegada sob o comando do tenente-coronel Gregório Dario Mendina.

Major Medina

domingo, 3 de outubro de 2010

Imprensa e o dia da eleição.





A imprensa exerce um papel fundamental no dia da eleição. Indispensável. Além do registro histórico e das informações que pulverizam os repórteres, representam os olhos e os ouvidos da população quase onipresente pelo poder espantoso dos meios de comunicação de massa.

Além de testemunhar, a imprensa exerce uma fiscalização autônoma do processo que consolida e amadurece nossa democracia. Seu trabalho deve continuar livre e independente, em quaisquer ciscunstâncias.

Aroldo Medina

Lembrança do Jornal Zero Hora.




Uma lembrança muito querida do Dia da Eleição, em que fui muito bem recebido pelo Grupo RBS e surpreendido pelo criativo presente.

Caro Aroldo Medina,

Muito obrigado por sua presença nas nossas Redações no 3 de outubro. A RBS, em especial Zero Hora, sente-se orgulhosa em recebê-lo num dia tão importante para o país e para o Rio Grande.

Esta capa especial é apenas uma pequena lembrança deste domingo da cidadania e de sua visita à Redação.

Um abraço,

Ricardo Stefanelli
Diretor de Redação de Zero Hora

A hora do voto: o grande ato da democracia.






A maior oportunidade em que o povo livre pode mudar o que considera errado no país. Ninguém deveria desperdiçar essa chance, deixando para escolher seu candidato na última hora ou mesmo escolher ele, somente porque ele é o mais conhecido ou está na frente das pesquisas.

O critério de escolha do candidato deveria ser, predominantemente, observando seu caráter, experiência e conhecimento para o exercício da função.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

São Gabriel






São Gabriel é a terra do meu pai. Lá tenho assentadas raízes profundas. Lembranças da minha infância e adolescência onde passava férias escolares e pulava carnavais.

Visitei a cidade, como candidato a governador. A receptividade de parentes e amigos é um conforto para pés descalços, calejados em uma campanha cheia de rosetas.

Levo da cidade, mais uma vez, lembranças muito queridas das visitas que fiz à "Princesa das Coxilhas", também conhecida como "Terra dos Marechais".

Guardo no coração a hospitalidade do seu Osório Santana Figueiredo, meu ilustre eleitor e mestre; do pessoal da Rádio Batovi; da Santa Casa de Misericórdia, bem conduzida pelo seu nobre provedor, o Roque; do coronel Teixeira; do pessoal das Farmácias Mais Econômica; do Banrisul; do Sindilojas; do sindicato dos bancários; dos meus familiares e tantos outros amigos.

Que Deus abençoe a todos, com vida longa, saúde e paz.

Aroldo Medina

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Construtora Sistemax Ltda.





Levantamento fotográfico da Sistemax, em Montenegro (RS), realizado em 10 de junho de 2010, após tomar conhecimento que esta empresa ganhou uma licitação estadual.

O endereço que consta no cartão do CNPJ desta empresa é rua Ramiro Barcelos, nº 1318, Centro de Montenegro. Neste endereço encontra-se estabelecido o SINDILOJAS da cidade. Nele não encontrei a Sistemax e as funcionárias do SINDILOJAS que me atenderam disseram que esta empresa não estava estabelecida naquele local.

Compareci então no endereço informado no contrato social da Sistemax, rua Capitão Porfírio, nº 2193, Centro de Montenegro. Lá encontrei uma casa desocupada, com mato alto no terreno. Apurei que este imóvel pertence à FUNDARTE (Fundação Municipal de Artes de Montenegro).

Não encontrando corpo físico da empresa, nem tão pouco nenhum dos seus representantes, associado ao fato de não ter no processo de licitação vencido, alvará da SISTEMAX e, observando que a empresa era uma revenda de carros antes de alterar seu contrato social e se habilitar, em menos de um ano, contrariando dispositivos da Lei 8.666, para a realização de uma obra de complexidade na área de rede lógica e de telefonia associada a nova rede elétrica e, por fim, observando que empresas que compareceram no DLP vizando realizar orçamento para executar a obra, mesmo instruindo o processo com seus orçamentos, não foram convidadas pela CELIC (Central de Licitações) do RS para participar desta licitação, como comprovam os autos do processo, concluí que se tratava de uma empresa fantasma.

Aroldo Medina.

Empresa Fantasma e o debate na RBS.





Durante o debate na RBS, questionei a candidata Yeda Crusius sobre sua posição quanto a empresas que ganham licitações no Estado, processo gerenciado pela CELIC (Central de Licitações) do RS não apresentarem ALVARÁ, na instrução do processo.

Na sequência afirmei que a falta desta exigência abria margem para que empresas fantasmas ingressassem no certame e fossem declaradas vencedoras. No debate da Rede Pampa, abordando o mesmo tema, sugeri a governadora determinar a abertura de auditoria na CELIC para apurar possíveis irregularidades. Esta proposta foi ignorada.

No debate da RBS, a candidata optou por tentar desqualificar minha pergunta e desafiou-me a apresentar provas. Reagi convocando uma coletiva de imprensa, na frente do Palácio Piratini, hoje, às sete horas da manhã, onde apresentei documentação que comprovam minhas afirmações.

A documentação apresentada à imprensa, levei-a ao conhecimento do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul, de acordo com protocolo postado neste espaço.

Aroldo Medina.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Debate na RBS TV





O último debate entre os candidatos a governador do Estado do RS, ocorreu nos estúdios da RBS TV, no final desta noite e reuniu sete candidatos; Aroldo Medina (PRP), Carlos Schneider (PMN), José Fogaça (PMDB), Pedro Ruas (PSOL), Tarso Genro (PT), Montserrat Martins (PV) e Yeda Crusius (PSDB). O debate foi mediado pelo jornalista Lasier Martins.

Cobertura RBS

Jornal Zero Hora

Fotos: Marco Ariel.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Tabela de recursos estaduais recolhidos a União.


Durante o debate na AGERT fui questionado por uma rádio do interior sobre meu posicionamento quanto ao Fundo de Participação dos Municípios. Respondi que era favorável a Reforma Tributária, com maior destinação de recursos aos municípios, numa divisão menos desigual entre União x Estado x Município.

Assumi compromisso de republicar aqui, exemplo de discrepâncias na divisão do bolo tributário, lembrando a existência do estudo que segue, com melhor visualização de tabela, no link postado.

Brasil, tributação 2009. Quanto cada Estado Brasileiro arrecada para a União; quanto recebe de volta e a diferença entre o dinheiro arrecadado e o recebido. Valores expressos em reais (R$).

Legenda: A - Arrecadação; R - Recebe de volta; D - Diferença.

(01) Acre: A - 244.750.128,94; R - 2.656.845.240,92; D - 2.412.095.111,98;

(02) Alagoas: A - 937.683.021,32; R - 5.034.000.986,56; D - 4.096.317.965,24;

(03) Amazonas: A - 6.283.046.181,11; R - 3.918.321.477,20; D - 2.364.724.703,91;

(04) Amapá: A - 225.847.873,82; R - 2.061.977.040,18; D - 1.836.129.166,36;

(05) Bahia: A - 9.830.083.697,06; R - 17.275.802.516,78; D - 7.445.718.819,72;

(06) Ceará: A - 4.845.815.126,84; R - 10.819.258.581,80; D - 5.973.443.454,96;

(07) Espírito Santo: A - 8.054.204.123,90; R - 3.639.995.935,80; D - 4.414.208.188,10;

(08) Goiás: A - 5.397.629.534,72; R - 5.574.250.551,47; D - 176.621.016,75;

(09) Maranhão: A - 1.886.861.994,84; R - 9.831.790.540,24; D - 7.944.928.545,40;

(10) Mato Grosso: A - 2.080.530.300,55; R - 3.864.040.162,26; D - 1.783.509.861,71;

(11) Mato Grosso do Sul: A - 1.540.859.248,86; R - 2.804.306.811,00; D - 1.263.447.562,14;

(12) Minas Gerais: A - 26.555.017.384,87; R - 17.075.765.819,42; D - 9.479.251.565,45;

(13) Pará: A - 2.544.116.965,09; R - 9.101.282.246,80; D - 6.557.165.281,71;

(14) Paraíba: A - 1.353.784.216,43; R - 5.993.161.190,25; D - 4.639.376.973,82;

(15) Paraná: A - 21.686.569.501,93; R - 9.219.952.959,85; D - 12.466.616.542,08;

(16) Pernambuco: A - 7.228.568.170,86; R - 11.035.453.757,64; D - 3.806.885.586,78;

(17) Piauí: A - 843.698.017,31; R - 5.346.494.154,99; D - 4.502.796.137,68;

(18) Rondônia: A - 686.396.463,36; R - 2.488.438.619,93; D - 1.802.042.156,57;

(19) Roraima: A - 200.919.261,72; R - 1.822.752.349,69; D - 1.621.833.087,97;

(20) Rio de Janeiro: A - 101.964.282.067,55; R - 16.005.043.354,79; D - 85.959.238.712,76;

(21) Rio Grande do Sul: A - 21.978.881.644,52; R - 9.199.070.108,62; D - 12.779.811.535,90;

(22) Rio Grande do Norte: A - 1.423.354.052,68; R - 5.094.159.612,85; D - 3.670.805.560,17;

(23) São Paulo: A - 204.151.379.293,05; R - 22.737.265.406,96; D - 181.414.113.886,09;

(24) Santa Catarina: A - 13.479.633.690,29; R - 5.239.089.364,89; D - 8.240.544.325,40;

(25) Sergipe: A - 1.025.382.562,89; R - 3.884.995.979,60; D - 2.859.613.416,71;

(26) Tocantins: A - 482.297.969,89; R - 3.687.285.166,85; D - 3.204.987.196,96;

FONTE das informações.

Aroldo Medina

AGERT promove debate de candidatos ao Piratini.




A Associação Gaúcha de Emissoras de Rádio de Televisão do RS, promoveu hoje pela manhã, em sua sede no Centro de Porto Alegre, debate entre os candidatos ao governo do Estado, transmito por mais de 70 emissoras de rádio associadas, principalmente do interior do Rio Grande do Sul.

Somente não compareceu a candidata Yeda Crusius que teve sua ausência questionada pelos candidatos presentes. O mais contundente na cobrança da falta da governadora foi o candidato Pedro Ruas do PSOL.

O debate permitiu um confronto de idéias e divulgação das propostas dos candidatos.

Voltei a tratar da segurança pública e educação como temas chaves para desenvolvimento do Estado. Concitei o povo gaúcho a se rebelar com as pesquisas eleitorais que manipulam a cabeça do eleitor e escolher o candidato espontaneamente pelas suas idéias e não induzidos por pesquisas tendenciosas.

Também defendi que o povo gaúcho pode eleger uma bancada de deputados estaduais independentes formada por representantes do PRP, PSOL, PV e PMN, votando na legenda desses partidos de acordo com as principais idéias que defendem: PRP - segurança pública e educação; PSOL - revisão da dívida do Estado com a União, gerando mais recursos para investimentos em obras essenciais; PV - conhecimento e defesa das questões ambientais e PMN - redução da carga tributária.

Agert Eleições 2010.

Aroldo Medina.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Texto extraído do site da Rádio Gaúcha.

Aroldo Medina defende gestão com regime de disciplina militar.

Em entrevista ao Gaúcha Repórter, o candidato ao Governo do Estado pelo PRP, Aroldo Medina, lembra que metade dos gaúchos ainda não escolheram seu eleito para comandar o Piratini e, por isso, ainda acredita que pode disseminar as ideias de seu partido para vencer o pleito.

Entre as prioridades de seu plano, Medina propõe gestão forte na área da segurança pública, na qual atua há 25 anos, e da saúde, através de uma gestão inteligente com foco na ciência e na tecnologia. Segundo o candidato do PRP, as escolas de formação policial estão sucateadas e precisa de investimentos, além de melhores salários.

"Eu sou a melhor resposta política contra o aumento da criminalidade no Rio Grande", define.

Medina ressalta que os gaúchos têm que se rebelar com as pesquisas que, de acordo com ele, manipulam a cabeça do eleitor, e defende a escolha através das propostas. "Faça o seu julgamento", pede enquanto avisa que quaisquer referências podem ser encontradas com facilidade no Google.

No âmbito da educação, Medina é a favor do piso nacional dos professores e propõe a implantação de um sistema de planejamento permanente, com a valorização dos professores, criação de escolas de turno integral por regiões polo do Estado, além da ampliação do número de escolas Tiradentes.

Fonte da notícia.

Clei Moraes

Lasier Martins entrevista Aroldo Medina.



A entrevista foi hoje às 15 horas no Gaúcha Repórter. O Lasier conversou comigo durante 25 minutos, um excelente tempo para debater as principais idéias de nossa candidatura ao governo do Estado do RS. Os temas abordados foram saúde, segurança pública, educação e agronegócio, entre outros.

Também abordei o comportamento do eleitor, lembrando que metade do povo gaúcho ainda não escolheu seu candidato a governador ou estão indecisos, sugerindo que as pessoas não se deixem manipular pelas pesquisas, escolhendo seu candidato pelas idéias e propostas.

Ouça a entrevista completa.

Aroldo Medina

Entrevista para Jornal do Almoço da RBS.



Gravei hoje, em frente ao Palácio Piratini, a pedido da produção da RBS, nova entrevista de dois minutos para veiculação no Jornal do Almoço da RBS TV.

Na entrevista, destaquei que o eleitor deve escolher o candidato pelas suas idéias e propostas e não pelas pesquisas que induzem o eleitor a escolher seus candidatos baseados na idéia de uma minoria, estimulando um comportamento artificial, fundamentado no juízo dos outros e não em julgamento próprio e independente.

Depois de alertar o eleitor para seguir o seu próprio juízo no dia da eleição quando ocorre a maior pesquisa eleitoral, com o comparecimento de milhões de cidadãos nas urnas, destaquei que meu plano de governo é adotar a própria constituição do Estado do Rio Grande do Sul que pretendo cumprir com fidelidade, se for eleito governador do povo gaúcho.

Aroldo Medina.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Band Cidade





A TV Bandeirantes iniciou mais um ciclo de entrevistas com os candidatos ao governo do Estado do RS, no dia de hoje. Fui o primeiro candidato entrevistado no Band Cidade por Felipe Vieira e Lúcia Mattos.

Na rápida entrevista de cinco minutos, os âncoras do programa escolheram o tema segurança pública para nossa conversa.

O perfil do programa Band Cidade.

Aroldo Medina

Armando Burd entrevista Aroldo Medina.



Fui o convidado entrevistado no programa Espaço Pampa - "A tribuna livre do Rio Grande" - apresentado pelo jornalista político Armando Burd, hoje na rádio Pampa AM 970. Durante uma hora conversamos sobre os principais temas da administração pública ligados a uma candidatura ao governo de um Estado da Federação Brasileira.

Um raro momento em minha campanha onde pude debater, sem pressa e atropelos, minhas idéias como candidato à governador do Estado do RS. Tenho convicção de quem sai ganhando com um debate neste formato, conduzido por um jornalista experiente, é o povo gaúcho que pode conhecer e avaliar, objetivamente, a qualificação do candidato para a função que aspira.

Aroldo Medina.

Fotografias de Alfonso Abrahan.



Recebi estas fotos do amigo Alfonso Abrahan, mais concecido como Espanhol. Clicou-me no 20 de setembro, na avenida Beira Rio, em Porto Alegre. Uma lembrança carinhosa do desfile e do próprio fotógrafo que pinta seus quadros com a tecnologia da sua arte.

Aroldo

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

TV Record promove debate entre os candidatos ao governo do Estado do Rio Grande do Sul.






O debate na TV Record gaúcha reuniu sete candidatos ao governo do RS, de Partidos ou coligações com representação na Câmara Federal.

O Grupo Record assegurou excelente ambiente na recepção dos candidatos e suas assessorias nos seus estúdios, no alto do Morro Santa Teresa, em Porto Alegre.


2º bloco do debate.

3º boco do debate.

Último bloco do debate.

Fotos divulgação: Alfonso Abrahan, o Espanhol.