sábado, 29 de janeiro de 2011

Vídeo Game


Minha filha está de férias no colégio. Pediu-me dinheiro hoje, visando comprar um novo jogo para usar no vídeo game aqui de casa. Entrei na Net a fim de pesquisar os jogos. De cara, encontrei vários. Cada um dos jogos "mais instrutivo" do que o outro.

Veja, por exemplo, o que um jovem escreveu sobre um deles (Game Grand Theft Auto III - GTA PS2), classificando-o como EXCELENTE, no site de vendas visitado: "Quem gosta de interagir com todos os cenários e meter bala e porrada em muita gente, inclusive na polícia, compre este jogo é um dos melhores que já joguei. Nota 1000!!!!"

Para completar o quadro, aqui vai a "maravilhosa" sinopse do jogo, copiada ipsis litteris do site de vendas: "Um jogo de muita ação voltado ao mundo do crime. Uma nova versão, agora em 3D ainda mais real! Você experimentará o crime em Liberty City com a possibilidade de atacar qualquer um. O mundo sombrio, frio e violento do crime está na ponta dos seus dedos!"

No meu tempo de guri, eu brincava de "Guerra" ou de "Polícia ladrão", dava tiros, matava e morria no imaginário dos meus "jogos reais", várias vezes e, não me tornei um adulto violento com estas brincadeiras.

Usar uma arma de brinquedo na cintura, como eu gostava de portar "sempre carregada de espoleta" e, andar de metralhadora a tira colo , "armamento" que tive vários modelos é "café pequeno", perto do conteúdo dos jogos que visualizei hoje na Internet.

Aroldo Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário