domingo, 27 de janeiro de 2013

Incêndio Boate Kiss em Santa Maria.


O incêndio na boate Kiss, em Santa Maria (RS), na madrugada deste domingo, causa perplexidade na nação brasileira e repercute mundialmente pela tragédia da morte de mais de duzentas pessoas, a maioria jovens universitários que morreram intoxicados pela fumaça, sem queimaduras no corpo.

Tão chocante quanto o número de mortos é a informação de vítimas que sobreviveram a tragédia, de que as portas da boate não foram abertas, imediatamente, porque os seguranças do lugar, seguraram a multidão de jovens que corriam, para "NÃO SAÍREM SEM PAGAR". Estes segundos de hesitação, antes da fumaça saturar o ambiente todo, custaram centenas de vidas de moços e moças que tão somente corriam para salvar suas próprias vidas.

Maldito dinheiro pelo qual as pessoas morrem nas situações mais absurdas nesse mundo dominado pelo capital e a estética. Valemos pelo que temos ou pelo que devemos e não pelo que somos.

É difícil ser bombeiro nesta hora, porque sempre pensamos que podíamos ter salvado mais vidas. Minha continência comovida aos mortos que partem para outra dimensão de vida. Minha modesta e humilde, porém absoluta solidariedade aos familiares das vítimas.

Desencarnes coletivos podem servir para sermos mais humanos, mais unidos e ligados aos valores de Deus que é o nosso maior refúgio espiritual, nesta hora difícil.

Major Aroldo Medina
2º Comando Regional de Bombeiros

Fumaça e escuridão são fatores preponderantes no interior de um prédio atingido por incêndio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário