terça-feira, 26 de maio de 2009

Pai e mãe: tudo devemos a eles.


O ROSA me provocou contar aqui, um pouco de história. Um mandamento determina honrar pai e mãe. Será que isto está fora de moda, hoje em dia? Vou correr este risco. Creio que a história começa com o pai e a mãe de todos nós. O cidadão que sou hoje, devo aos meus pais. As virtudes que os amigos me atribuem são deles. Os defeitos só meus. Quando olho essa foto deles namorando, vejo o começo de um amor. Fui o primeiro a nascer. Depois vieram meus dois irmãos, a Adriana e o Adroaldo. Três pessoas resultantes dessa união. A família é a pedra fundamental de nossa sociedade. Acho que depende só de nós "refundarmos" essa família de pais unidos e não separados. Quando se separam, nós sofremos. A sociedade toda sofre. Os filhos ficam menos fortes. Laços de humanidade se desatam. Os meus foram separados: pela morte do meu pai. Eu tinha 24 anos e era o filho mais velho. Quando olho para as crianças hoje, lembro da minha infância sempre com saudade. Eu olho para as crianças hoje e sempre procuro o pai e a mãe delas por perto. Quando meus olhos os encontram, sinto dentro de mim forte esperança. Esperança de uma nova sociedade que dorme dentro de nossos sonhos. É preciso acordá-la com aqueles sentimentos nobres que estão guardados em nossos corações, colocados ali pelo amor de nossos pais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário