quinta-feira, 4 de abril de 2013

Primeiras horas

Meu telefone celular tocou e eu acordei 10 horas da manhã. Sem dor. Ontem fiz uma cirurgia bucal de implantação de alguns dentes que me faltavam. No outro lado da linha, a assistente social do HPS Canoas conversou comigo. 11 horas eu estava no hospital junto com meu irmão Adroaldo.

Sentados, junto a sala de emergência lotada do HPS Canoas, esperamos para poder ver nossa mãe, internada com insuficiência respiratória e infecção pulmonar. Meu irmão se dirigiu a uma funcionária do hospital que permitiu a entrada de um de nós, na sala de emergência. Encontrei minha mãe inconsciente, deitada em seu leito, entubada, ligada a vários aparelhos. Coloquei uma mão sobre sua testa e com a outra peguei uma de suas mãos.

Passei a orar com devoção. Pedi a Deus que estivesse ali entre nós, com ela e os outros enfermos. Pedi a Jesus que a perdoasse de seus pecados e lembrasse de tudo de bom que ela havia feito pelos seus filhos, pelo meu pai e pelos pais dela. Minha mãe cuidou especialmente de todos nós quando estávamos enfermos, sempre com muito amor e dedicação. Roguei a Jesus que permitisse a suas cortes celestiais e seus anjos que estivessem ali para zelar pela saúde de todos os doentes. Pedi que Jesus autorizasse as falanges de Dom Inácio de Loyola que operam no Centro Espírita João de Deus, em Abadiânia (GO), operar minha mãe. Pedi a Deus que abençoasse e iluminasse todos os médicos, enfermeiros, técnicos e funcionários do HPS Canoas. Finalizei pedindo misericórdia e dizendo que fosse feita a vontade do Pai e não a minha.

Uma médica se aproximou de mim e me amparou com seu olhar. Convidou-me para conversar. Saímos da sala e ao lado de meu irmão ouvimos seu relato, sobre a saúde de minha mãe. Comovido pela sinceridade e profissionalismo da médica lhe agradeci, comovido, pelo seu trabalho e de seus colegas. Saí da sala confortado e esperançoso. Fui para casa.

O telefone tocou novamente. Uma médica do HPSC me informou que haviam conseguido um leito para minha mãe, na UTI do Hospital Independência e pediam minha autorização e presença no HPS Canoas para fazer sua transferência. Barbeei-me, troquei de roupa e me dirigi ao hospital, para uma nova jornada.

Aroldo Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário