sexta-feira, 21 de junho de 2013

O exemplo do Hospital Independência de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

Alio-me aos brasileiros que desejam construir o país que cantamos em nosso hino. Estamos, finalmente, ouvindo o brado retumbante de um povo heroico contra uma série de males que afligem nossa nação. Creio que o maior de todos é a corrupção que corrói quase tudo, como uma peste maligna. Só não ataca o caráter de um ser humano honesto. A violência deve, igualmente, ser destacada e repudiada, com veemência.

Em meio a tudo o que estamos vivendo, quero dar um exemplo de esperança. Ontem, assisti aos protestos através de uma TV no Hospital Independência, em Porto Alegre (RS), onde fiquei das 18 as 10 horas da manhã de hoje, cuidando de minha mãe que luta pela sua vida, com a ajuda de médicos, enfermeiros e técnicos de alto gabarito profissional, num hospital 100% SUS, com excelente infraestrutura.

Depois de falir por má administração, o Independência reabriu há menos de um ano, totalmente reformado pelo Poder Público e sob administração privada da Rede de Saúde do Divina Providência que implantou um novo conceito no atendimento dos seus pacientes.

O Hospital Independência recebe, exclusivamente, pacientes do SUS, transferidos de outros hospitais. Não possui setor de emergência aberto ao público externo. E, esta ai o seu grande diferencial, total apoio de retaguarda, aos hospitais, respeitando, rigorosamente, sua capacidade de atendimento, dentro de padrões de controle de altíssimo nível, atenção e conforto para todos os seus pacientes.

No Independência o prédio parece novo, pois, a reforma foi feita com extraordinária qualidade. Desconheço o nome da empresa contratada para fazer a obra. É visível o capricho da reforma em todos os seus cantos. Os equipamentos são novíssimos. A UTI e os quartos tem infraestrutura dos melhores hospitais particulares. E, repito é tudo 100% SUS. O Independência não atende nenhum outro convênio. Creio ser o único deste padrão, em funcionamento no Brasil. Fui informado de que haveria um outro, em implantação na Bahia.

O mérito de sua administração deve ser creditado as irmãs do Divina Providência que são muito bem organizadas, seguem religiosamente os valores cristãos que preconizam e, montaram uma equipe de profissionais da saúde de alto gabarito que são, permanentemente, valorizados e motivados, em todos setores. O caos do SUS não se comunica no Independência.

A Prefeitura de Porto Alegre tem um papel determinante na sua manutenção, desde sua reforma e funcionamento atual, com apoio do Ministério da Saúde.

Todos os impostos que paguei durante toda a minha vida, me senti ressarcido, ao ter esse serviço público de saúde da maior qualidade, ao dispor da minha mãe, Nilva de Wallau Medina e, de tantas outras pessoas que vejo serem atendidas neste hospital que frequento, diariamente, há oitenta dias. O Brasil tem jeito!


Major Aroldo Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário