segunda-feira, 3 de junho de 2013

Desligamento do Corpo de Bombeiros da BM.

Ao retornar de breves férias, tomei conhecimento oficial hoje, da minha transferência para a Ajudância Geral da BM, localizada no QCG-BM, em Porto Alegre. O ato foi publicado no Boletim de Movimentação de Oficiais nº 020/DA de 23/05/2013. Ao me despedir, produzi a nota que segue:


Nota para Boletim Interno do 2º CRB nº  03/13 – São Leopoldo, RS, em 31 de maio de 2013. 

Tem este expediente a finalidade de registrar o reconhecimento deste oficial, ao efetivo do 2º Comando Regional de Bombeiros. Servi durante 350 dias no Corpo de Bombeiros da Brigada Militar onde imaginei que iria encerrar a minha carreira, já tendo completado 30 anos de efetivo exercício, no serviço público. 

Ingressei na Brigada, em 17 de fevereiro de 1986, através de vestibular da PUC-RS. Em todo este tempo na BM, onde trabalhei ligado ao policiamento ostensivo, afirmo com convicção que o período em que servi nos bombeiros foi de grande paz funcional e pessoal. Ambiente de trabalho no 2º CRB: EXCELENTE. Quisera ter descoberto os bombeiros antes. Teria feito esta opção há mais tempo. 

Este cenário leva-me a expressar total gratidão e reconhecimento a todo efetivo do Corpo de Bombeiros da BM, especialmente do 2º Comando Regional de Bombeiros e suas unidades subordinadas, no momento em que sou transferido desta exemplar organização militar. Sou plenamente agradecido aos oficiais em Comando que me oportunizaram esta experiência: coronéis Altair de Freitas Cunha, sub-comandante-geral da BM, na ocasião da minha transferência para o CB, em 19 de junho de 2012 e Guido Pedroso de Melo, comandante do CCB, junto com o tenente-coronel Vitor Hugo Cordeiro Konarzewski, comandante do 2º CRB. 

Todos esses 350 dias de trabalho nos bombeiros, sem exceção, foram de aprendizagem continuada, em contato com oficiais e praças que demonstraram qualificada formação e elevado conhecimento profissional. Digno destacar também os momentos que colaborei como instrutor de História da BM, Comunicação Oral e Escrita e Direitos Humanos, na formação dos novos alunos do Curso Básico de Formação de Bombeiro Militar 2012/2013, ministrado em São Leopoldo, Sapiranga e Taquara. Dei aula para 90 jovens de grande quilate moral e intelectual que representam com a maior dignidade, a nação brasileira. 

Os bombeiros da Brigada honram a farda que usam e se constituem num sólido alicerce de credibilidade de toda corporação brigadiana. Trabalham de maneira abnegada. São dedicados ao serviço e não medem esforços para sempre responder presente, aonde quer que uma pessoa acione o Corpo de Bombeiros, nas mais diversificadas situações de emergência, em que a vida esteja ameaçada. Seu valor esta muito acima do salário que recebem do Estado. Suas famílias, filhos e incontável número de pessoas, entre as quais me incluo, os têm como verdadeiros heróis nacionais. 

Nesta breve passagem pelos bombeiros da BM, tomei conhecimento de relatos que levarei guardados no coração de muitos que levam no corpo, as marcas dos ferimentos que sofreram salvando vidas. Fazem jus ao titulo de anjos da guarda, assim como a inspiração que fazem brilhar nos olhos das crianças que os veem como aqueles que têm força gigantesca quando o perigo espreita o mais frágil ser, seja ele humano ou animal. 

A história e a literatura são repletas de exemplos destes homens e mulheres que andam atrás de sirenes, determinados em enfrentar o caos que os aguarda nos incêndios, nas enchentes, nos vendavais e em toda sorte de outros desastres que sucumbem diante da coragem e da força moral que os distingue. Por sucessivos parágrafos poderia continuar descrevendo a vida dos homens e mulheres que fazem da profissão de bombeiro, um sacerdócio. Homens e mulheres que entram num caudal de ferro e fogo, desafiando a morte para salvar uma única vida. 

Mas a poesia de sua existência honrada deve ser resumida. Deve ser simples como uma obra de Deus. Resta-me, portanto, finalizar num rito honroso da nossa cultura organizacional, convertendo estas palavras, em elogio legítimo a todos oficiais e praças do 2º CRB, nos termos desta nota, devendo constar dos seus assentamentos. 

E, por derradeiro, uno minhas mãos para pedir a Deus que esteja sempre com estes valorosos trabalhadores brasileiros, os protegendo e os amparando com toda a sua Corte Celestial, governada no planeta Terra, por nosso irmão Jesus Cristo, grande profeta do amor ao próximo, em quaisquer circunstâncias. 

Assim, perfilo-me diante destes combatentes de alma nobre, tomo minha posição de sentido mais garbosa, para lhes prestar minha continência sincera e dizer bem alto: senti a maior honra e orgulho em minha vida de ser: bombeiro da Brigada Militar. 

E, com toda certeza, o continuarei sendo, em meu coração. 

Major Aroldo Medina – Estado Maior do 2º CRB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário