domingo, 23 de outubro de 2011

Brique da Redenção.


O porto-alegrense Lamberto Jesus Tatsch Banunas, o Keno, 48 anos, é artista plástico no Brique da Redenção, em Porto Alegre (RS), desde 1987.

Ontem, passeando, reencontrei-o no brique. O Keno me olhou e perguntou: "- Como vai o gaúcho?" Se referindo a uma escultura em metal que comprei dele há muitos anos atrás. Fiquei impressionado com a memória do artista. Mostrou agilidade "googleana".

Falamos sobre amenidades. Perguntou como eu estava na política. Gentil! Aproveitei para entrevistá-lo. Corrigiu-me quando me referi a ele como um artesão. Artista plástico. Explicou-me a diferença. O artista plástico produz peças únicas. O artesão já produz mais em série. Aceitei a lógica do raciocínio.

Perguntei como começou seu trabalho. Desde pequeno gostava de desmontar os brinquedos, criar robôs e naves. Sua cunhada o incentivava. Seu primeiro trabalho foi montar uma figura humana, com cartuchos calibre 38. O pai é policial civil. Dai para frente foi dominando a técnica e dando asas a sua imaginação.

Gosto das esculturas do Keno. Especialmente "seus guerreiros" que ainda vão morar na minha casa.

Aroldo

Nenhum comentário:

Postar um comentário