segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Seu Anacleto


Seu Anacleto, Wilson Anacleto Carneiro, 55 anos de idade, é frentista num posto de combustíveis, em Canoas. Ele trabalha naquele Posto Ipiranga, logo que passa a ponte do rio Gravataí, na divisa de Porto Alegre com Canoas, no sentido capital interior. É o primeiro posto à direita.

Parei ali hoje para trocar o óleo do carro. Gosto do F1 Master da Ipiranga. É um bom óleo para o motor. Seu Anacleto veio correndo. É um jovem de 55 anos. Pele morena. Bronzeado natural. Estatura média. Cristão devoto. Assumiu com presteza o lugar do seu colega que me atendia. E já foi logo alertando o colega de trabalho: "- Olha sabe quem é ele (apontando para mim)? É o Aroldo Medina". Sorri porque o colega me olhou com cara de quem não conhece mesmo quem é Aroldo Medina. Desconversei e cumprimentei seu Anacleto, retribuindo sua hospitalidade.

O frentista, generoso, prosseguiu destacando minhas qualidades que não me envaidecem, pelo contrário, aumentam meu compromisso e responsabilidade com pessoas com o caráter nobre do seu Anacleto.

Emocionou-me ao contar que a última vez que troquei o óleo no Posto Master da Getúlio Vargas, 801, em Canoas, tão agradecido fiquei com o atendimento que escrevi aqui no blog umas linhas sobre a qualidade do serviço deste Posto Ipiranga, destacando o trabalho do seu Anacleto. Ilustrei uma matéria com uma foto do frentista. Pois, bem!

Wilson Anacleto Carneiro foi localizado pela sua irmã Zilda Anacleto, 65 anos, residente em Limeira (SP), depois de 40 anos sem se verem, após a irmã que procurava pelo irmão "perdido", digitar no famoso e poderoso mecanismo de pesquisa do Google, o nome do irmão e, o Google buscar e apresentar a Zilda, o artigo que havia escrito sobre seu irmão e ainda ilustrado com uma foto dele. A irmã ligou para o posto na mesma hora e falou com o irmão, 40 anos depois de nunca mais terem se falado.

Que satisfação senti nessa hora. O carro ganhou óleo novo. Eu e minha filha Natália que me acompanhava, ganhamos uma carga espiritual de boa energia pura e gratuita que nos iluminou a alma.

Aroldo e Natália Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário