segunda-feira, 29 de março de 2010

A Cova - Melhor documentário de 2010.


Por sugestão de minha filha Natália, 13 anos, assisti esse documentário hoje. Dizer que fiquei chocado, não expressa todo sentimento de contrariedade e tristeza que invadiram meu coração.

The Cove, mostra a matança de golfinhos no Japão.

Durante toda minha vida, até hoje, sempre admirei o Japão, por sua cultura e educação. Não vou culpar toda a nação japonesa pela vergonha que Taiji, província onde os golfinhos são assassinados, imputou a moral do povo japonês, em minha opinião.

Responsabilizo o governo de tão poderosa nação. São culpados o prefeito da cidade, os vereadores, os pescadores da região e todos os japoneses responsáveis por essa brutalidade e todos aqueles que a ignoram.

São hilárias as explicações dadas pelas autoridades locais, coniventes com o ato absurdo dos pescadores de Taiji, para tentar justificar a matança. Uma delas, aliás, a mais estapafúrdia possível, é definirem os golfinhos e as baleias como "uma praga", por comerem peixes demais no oceano. Não é brindadeira não, está lá no documentário.

A matança dos mamíferos inteligentes, ato hediondo, mancha, vergonhosamente, sua bandeira. Transformam, seu sol nascente, num mundo de trevas, cada vez que arpoam um golfinho, em sua bahia sangüinária.

O documentário foi brilhantemente idealizado e produzido, em 2009, por Louie Psihoyos, Fisher Stevens e O’Barry Richard.

The Cove - Documentário Original, em filme

Reportagem ZH sobre o documentário

2 comentários:

  1. Prezado,

    Talvez você não possa julgar as outras culturas baseada na sua, um caso típico de etnocentrismo.

    Ou você não aceita que povos também comam cachorros?

    Cadum, cadum.

    Abraços,

    EL Cohen

    ResponderExcluir
  2. Irmão Cohen, bom dia! Tive meu primeiro contato com o conceito de etnocentrismo, na faculdade de jornalismo, em 1993. Abriu meus olhos para minha própria ignorância.

    Ser humano imperfeito que sou, vou continuar imperfeito nesta questão da morte dos golfinhos no Japão e dos cachorros na China, ficando do lado etnocêntrico nesta matéria.

    Os japoneses de Taiji estão sujos comigo!

    Um fraterno abraço,

    Dom Aroldo

    ResponderExcluir