sábado, 10 de dezembro de 2011

Acidente Vascular



Final de semana passado, acordei com o braço esquerdo bastante rígido, inchado e com uma coloração roxa. Parecia mais pesado e quente, um pouco dormente e estava dolorido. Pensei que pudesse ter dormido sobre ele e amassado seu tecido. Esperei algumas horas antes de procurar atendimento médico.

Domingo, dia 04/12, no final da tarde, fui até o HPS de Porto Alegre. A fila de espera era grande. Fui alertado que poderia levar de 4 a 5 horas para o médico me atender, em função da quantidade de pessoas na minha frente. Resolvi então ir até o Hospital da Brigada Militar, onde fui prontamente atendido.

Examinado pelo médico, ele levantou a hipótese de trombose e requereu uma tomografia computadorizada que não pode ser realizada porque eu havia tomado um medicamento (cloridrato de metformina) para diabetes que impedia a realização do exame com a injeção de contraste. Diante desse quadro, outro médico que estava assumindo o plantão, optou por me baixar no hospital, onde permaneço até a presente data, por enquanto, sem previsão de alta.

Durante esta semana que passou fiz vários exames, mas ainda não foi possível determinar o que causou o enrijecimento do meu braço esquerdo e uma espécie de edema no tórax, do lado esquerdo.

A medicação recebida, injeções de enoxaparina sódica(um anti-coagulante) e de insulina, estão surtindo efeito, pois, estou me sentindo melhor. O braço e o toráx quase não doem mais e o movimento do braço está quase 100% recuperado.

O médico que conduz meu tratamento no hospital é o zeloso capitão Rafael Nascente, um jovem cardiologista, de promissora carreira. Um profissional de elevado gabarito que honra a classe médica brasileira e a própria Brigada Militar.

Um fato curioso nesta minha passagem pelo HBM-POA são as injeções na barriga. Até o presente momento já foram 40 (22 de enoxaparina e 18 de insulina). Um recorde para mim. É a primeira vez que tomo ambos medicamentos.

Agradeço, comovido, a todos meus familiares, amigos e colegas de caserna pelas visitas e manifestações de apoio moral e espiritual que rebeci durante esta semana.

Retribuo a todos, com as mesmas energias positivas e votos de saúde, junto com todo reconhecimento devido a equipe de médicos, enfermeiros e funcionários do Hospital da Brigada Militar de Porto Alegre que cumpre, com muito profissionalismo e dedicação, sua grande missão de cuidar da saúde da família brigadiana. Que Deus os ilumine e guarde, ao lado de Jesus e de toda corte celestial que zela pelo nosso planeta.

Um grande e fraterno abraço a todos!

Aroldo Medina


Nota: saindo para fazer um exame (ressonância magnética), na quinta-feira passada (08/12/11), encontrei dentro da ambulância, o tenente-coronel RR, Gastão Juarez Viegas, ao lado do filho. Um encontro muito agradável, apesar das circunstâncias. Eu e o TC Gastão servimos juntos no Museu da BM. Um grande Chefe! Amigo e humanitário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário