quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

A medalha


Ontem no final da tarde, o Rosa (Marcelo Lopes Rosa), me ligou. -"Medina, passa aqui amanhã que tenho um assunto para tratar contigo". Concluiu a ligação fazendo mistério.

Curioso fui hoje fazer a visita combinada. Como de praxe fui bem recebido no Tribunal de Justiça Militar do Estado do RS. Sorridentes e hospitaleiros, o Rosa e o Botelho (José Henrique Gomes Botelho), ilustres majores da BM, me recepcionaram emanando energias positivas. Depois das amenidades, com direito a uma reunião informal, recebi gentilmente das mãos do tenente-coronel Rocha, chefe de gabinete do coronel Sérgio Antonio Berni de Brum, presidente do TJM, uma carta de outorga.

Carta de outorga!? Sim. Feliz da vida recebi a notícia que o protocolo anunciava-me que havia sido agraciado, através de votação unânime dos juízes, com a "Medalha de Reconhecimento do Tribunal de Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul".

Senti-me profundamente honrado com a distinção. Tenho combatido, ao lado de todos os próceres membros da Justiça Militar Gaúcha e tantos outros, pela defesa de nosso Tribunal e da própria Justiça Militar, ameaçada de extinção. Extinta a JM, a Sociedade gaúcha padecerá, no médio e longo prazo, com uma BM menos saudável na luta contra o desvio de conduta de seus membos.

A outorga da medalha que recebo hoje é a mais importante em minha carreira, sob o ponto de vista do reconhecimento espontâneo do mérito do combatente, em missão voluntária. Minha primeira medalha, "Tempo de Serviço", dos 10 anos, tive que reivindicá-la, pois, durante anos, "esqueceram" que fazia juz a ela e só a reivindiquei porque perdia pontos, na promoção por merecimento. O mesmo ocorreu com a medalha dos 20 anos. Depois fui agraciado com a medalha da Defesa Civil do Estado do RS, concedida a todos os integrantes da Defesa Civil do Estado, em 2004. Em 2006, recebi a medalha "Governador Ernesto Dornelles", concedida a todos os integrantes da Casa Militar.

Assim, o leitor desse espaço pode concluir comigo, o sentimento de gratidão e elevação do moral do soldado, ao receber a honrosa distinção unânime e espontânea da quase centenária Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul.

3 comentários:

  1. Salve, bacana!

    Parabéns pela premiação.

    Quer dizer que vai rolar um churrasco pra celebrarmos mais essa vitória do amigo, hehehehe?

    El Cohen

    ResponderExcluir
  2. Estimado amigo El Cohen, saudações fraternas! Obrigado pela deferência. Sem dúvida é uma boa razão para lambuzarmos os bigodes com uma costela gorda e macia... Bigodes?! Que bigodes? Não usamos essa "pilcha". Quiz dizer os beiços! Vamos combinar. Abrazon. Dom Medina.

    ResponderExcluir
  3. O Sr sempre falou que não usava todas as medalhas porque uma ficava desalinhada da outras, quero ver agora, pois tenho certeza que esta medalha não vai deixar de usar por estetica

    ResponderExcluir