quinta-feira, 15 de julho de 2010

Visita ao Jornal do Comércio.

Visitamos hoje a sede do Jornal do Comércio, em Porto Alegre. Fomos recepcionados pelo Guilherme, a Luana, da editoria política e a fotógrafa Gabriela.

A nova sala da recepção do jornal está muito agradável. Acolhedora e confortável, deixa o visitante bem a vontade, em um ambiente que concilia o antigo e o moderno. A memória gráfica que decora a sala expressa personalidade.

Na entrevista afirmei disposição em revisar a carga tributária de responsabilidade do Estado, assumindo o compromisso de não aumentar impostos e, gradualmente, diminuir alguns, como da cesta básica do trabalhador. Arroz, feijão e carne, devem ter suas alíquotas baixadas.

Na segurança pública, defendi a participação de Universidades tradicionais, como a PUC-RS e a UFRGS, contratadas, como antigamente, para auxiliar os órgãos de segurança do Estado, na seleção dos novos policiais, civis e militares, agentes penitenciários e peritos criminalísticos.

As escolas de polícia do RS, receberão atenção especial. Estão abandonadas pelo Governo. Quero reforçar o orçamento destinado a elas. Não evoluiram no tempo, não por culpa de seus administradores, mas por descaso e desinteresse governamental. O cidadão tem direito a serviços públicos de polícia mais qualificados, policiais melhores formados, em ambientes mais dignos e modernos.

Na educação, quero reconstruir escolas e abrir novas. Não admito estudantes "enlatados". É uma vergonha colocar professores e alunos dentro de containers, para ter aula. Não vou usar a Brigada como barreira entre o Governo e os professores que merecem melhores salários.

Por fim, afirmei aos nobres jornalistas que readmitirei os 500 técnicos da EMATER demitidos pelo atual Governo do Estado. O produtor rural não pode ficar sem assistência técnica. Sua produtividade será prioridade em meu governo.

Aroldo Medina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário