segunda-feira, 19 de abril de 2010

Dia do índio.





Gosto muito dos índios. São pessoas originais. Bom coração, dóceis. Quando não são, fomos nós que os provocamos. Não destroem a natureza como fazemos, a preservam. "Dança com Lobos", com Kevin Costner, já assisti três vezes.

Em minhas andanças pela BM, sempre que posso visito as aldeias por onde passo. Estão bem modificadas. Dia desses, visitando uma escola rural, perguntei para um pequeno kaigang na região de Três Passos, o que ele mais gostava de estudar. Ele, olhando-me com ternura, respondeu firme: "- Gosto de estudar português". Fui às lágrimas.

Em nossa recente visita à Quinta da Estância Grande, em Viamão (RS), conhecemos um pouco mais sobre a cultura indígena, observando habitações típicas do povo guarani, charrua e kaigang existentes nesta autêntica escola rural. Os alunos apreciaram muito esta visita, conhecendo, além das habitações, aspectos da culinária indígena e táticas de defesa.

Aproveitei para comprar um arco e uma flexa para meu sobrinho Gabriel, um grande gaúcho de 3 anos de idade. Depois de testar o equipamento adquirido de índios guaranis que expõe seu artesanato na Estância Grande, aprovei o produto. 100% genuíno!

Em nome da Brigada Militar e de todos meus alunos, perfilo-me diante das nações indígenas de todo o Brasil e mesmo do mundo. Rendo-lhes fraterna e garbosa continência, em sinal de respeito e consideração elevada.

Que Deus lhes ilumine e guarde com nossa ajuda, dos males que os tem dizimado!

Major Aroldo Medina

Fotos, cortesia: Gilberto Boeira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário