terça-feira, 14 de julho de 2009

Arnaldo Jabor, Luciano Pires e os Fantasmas da Net

Corrigindo um equívoco. Essa Internet é fantástica e perigosa. Recebi um e-mail de um amigo. Colega da Brigada. Um bom policial. Mandou para meu e-mail um texto do Arnaldo Jabor elogiando o RS. Empolgado com a generosidade das palavras do Arnaldo, de quem também sou fã, logo despachei ele para este recente BLOG que o amigo Rosa impulsionou-me a criar. Não demorou muito para outro grande amigo, Roberto Cohen, um expert em TI (Tecnologia da Informação), mantenedor da famosa página do gaúcho (www.paginadogaucho.com.br), mandar-me uma mensagem me perguntando qual a fonte do texto que eu havia postado e se eu tinha me certificado de que o texto era realmente do Arnaldo. Pronto! A pulga foi para trás da orelha.

Voltando do quartel, cheguei em casa e, depois de jantar, comecei acessando espaços do Arnaldo buscando seu texto Jabor e o RS e vi que a prática de usar o seu nome para "esquentar" textos tem antecedentes. Não encontrei nenhum dos dois textos que publiquei. Então acessei o novo site do Sindirádio do RS. Escrevi para seus líderes indagando sobre a tal palestra que o texto menciona. Não satisfeito, consciência pesada, apelei para o professor Google. Ali encontrei o site de Luciano Pires e um texto de sua autoria intitulado "Virei Jabor", publicado na Internet em 23/08/2007, segundo se pode confirmar no site do Luciano. O Luciano escreve ainda que o redator do texto em tela, Jabor e o RS, se baseou em um texto da sua lavra denominado: "De onde virá o grito".

Bem, diante das evidências, podemos formular algumas hipóteses. O texto do Luciano sofreu alguma espécie de mutação e virou Jabor, sem o conhecimento do próprio Jabor. Coisas da Internet. Pode ser algum anta-vírus eletrônico ou algum desses conhecidos fantasmas de Internet agindo nas sombras do ciberespaço. Pode, de outra banda, se tratar de algum guerrilheiro romântico, tentando fazer uma revolução para elevar a auto-estima do gaúcho que está em baixa, com tantos escândalos políticos, atualmente em curso no RS. Bem, também pode ser o próprio Arnaldo que de fato escreveu o texto depois de ler o Luciano que tem grande lavra de ótimos textos no seu site, e se inspirado nele! Desculpe a brincadeira, Arnaldo! Ou outra hipótese que meu cérebro de aprendiz não pode alcançar no momento.

Li o texto do Luciano Pires em: www.lucianopires.com.br/script/artigos/abre_artigo.asp?cod=90

Dei boas risadas, com o bom humor do novo autor que descobri. Um escritor com carisma literário. Agora devo receber resposta do Sindirádio do RS dizendo que a tal palestra nunca existiu. Vou deixar a postagem anterior aí, para que minha barrigada possa talvez servir de alerta aos outros internautas de boa fé, para, como me abriu os olhos o Cohen, ir mais devagar, checar as fontes antes de comprar o produto, evitando os artistas que querem nos servir com o chapéu dos outros. O lado bom é que a cópia pirata ou não e o seu criativo escritor me levaram até o Luciano Pires que passo a ler com prazer. Aroldo Medina.

2 comentários:

  1. Grande Aroldo, o texto original e o "Virei Jabor"estão devidamente publicados em meu novo livro NÓIS QUI INVERTEMO AS COISA! A história é verdadeira e se o Sindirádio não se lembrar eu indico as testemunhas (o casal do mate...).
    Um abraço e obrigado pelas palavras gentis. Vou agora passear por seu interessante blog.

    Luciano Pires

    ResponderExcluir
  2. Luciano, também agradeço tuas cordiais palavras, visita e participação aqui neste espaço. O Sindirádio já respondeu e confirmou que nunca houve a tal palestra do mestre Arnaldo Jabor. Um abraço fraterno, do teu novo leitor, Aroldo.

    ResponderExcluir