quinta-feira, 23 de julho de 2009

Turma de Aspirantes 1988 da BM




Ao lembrar dos colegas de turma da FAB, com quem tive a honra de servir em 1983, a consciência intima o coração a falar da Turma de Aspirantes 1988 da Brigada Militar que, igualmente, tenho a honra de integrar. Homens de bem, cada qual com seus valores pessoais e uma característica especial que o distingue perante os demais irmãos de caserna. As Escolas e os cursos de formação em geral, sejam civis ou militares, tem essa força de amalgamar as pessoas. Quanto maior o tempo de convivência juntos, maiores tornam-se os laços das pessoas entre si. A amizade, a confiança e o companheirismo surgem como grandes alicerces nas relações que se estabelecem. O tempo passa e apesar da distância que muitas vezes ocorre entre os membros de determinado grupo, parece que os laços ficam até mais fortes. Creio que isso se deve pelo nosso amadurecimento e pela experiência de vida. A saudade de tempos que não voltam nunca mais, nos tornam mais humanos. Mesmo diferenças pessoais que outrora existiram tendem a esvair-se como uma névoa que passa.

Em curso, queríamos que o CFO terminasse logo. Era muita pressão para nos forjar policiais militares, com inúmeras responsabilidades. Pressão necessária, na medida certa. Tínhamos o "aspirômetro". "Aspirômetro" não era nenhuma engenhoca de fazer faxina (risos). Era a contagem regressiva que anotávamos no quadro de giz para registrar quantos dias faltavam para a formatura. Não acreditávamos quando nos diziam, os veteranos, que sentiríamos saudade. Estavam certos. Tempo bom que não volta mais. Sou culpado sim quem pensa que sou saudosista. Ninguém é perfeito. Mas o que é o homem sem suas memórias. E boas memórias. Penso que muito do que nos tornamos é resultado delas. É dever dos pais construir junto com seus filhos boas memórias. Memórias saudáveis. A sociedade seria melhor.

Grandes irmãos da Turma de Aspirantes 1988 da Brigada Militar. Saúdo fraternalmente, cada um de vocês. Que Deus nos ilumine sempre, proteja e guarde ao lado de nossos familiares e amigos, para que possamos prosseguir na árdua missão de defender a sociedade, como juramos em nossa formatura, mesmo com o sacrifício da própria vida, em memória e respeito aos irmãos de nossa turma que já partiram. Um forte abraço a todos colegas e visitantes desta página. Aroldo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário