sábado, 13 de fevereiro de 2010

RENY DOARTE DA SILVA




Informo, com pesar, o falecimento do coronel Reny Doarte da Silva, 75 anos, ocorrido hoje pela manhã, na cidade de Florianópolis (SC), onde se encontrava internado e em recuperação no hospital SOS Cárdio, após cirurgia de angioplastia, realizada durante a semana.

O tio Reny era casado com Odette de Wallau da Silva, a tia Púpio, irmã de minha mãe, Nilva de Wallau Medina.

Natural de Porto Alegre (RS), Reny Doarte da Silva nasceu em 18 de maio de 1934. Ingressou na Brigada Militar, em 1957, no Curso de Formação de Sargentos. Logo a seguir foi aprovado para fazer o CFO (Curso de Formação de Oficiais). Formou-se na Academia de Polícia Militar, em 1960. Exerceu todas as funções da carreira de um oficial da BM. Comandou, como oficial superior, os batalhões da Brigada em Rio Grande, Erechim e Rio Pardo. Nessas cidades, conquistou o respeito e o carinho da comunidade, onde era bem quisto por todos.

A última função exercida como coronel da BM foi o Comando do Corpo de Bombeiros, em 1983.

O tio Reny e a tia Púpio (1935-2003) deixam como legado vivo, um único filho, Marcelo de Wallau da Silva, conceituado oficial da Polícia Militar de Santa Catarina, atualmente no posto de capitão. Serve na guarnição da PMSC, em São Miguel do Oeste. Casado, teve com sua esposa Adilce, duas meninas, a Julia e a Renata. É um homem de caráter elevado, o Marcelo, moral firme. Um brasileiro exemplar. Virtudes herdadas dos pais.

Dono de um espírito alegre e bem humorado e, com uma firmeza de caráter ímpar, Reny gostava de caminhar pela cidade e de contar histórias para a família, da época em que trajava o uniforme da Brigada, sendo sempre um grande incentivador da carreira policial militar.

O sepultamento será amanhã, às 16 horas, na cidade de São Miguel do Oeste (SC), no cemitério São Miguel de Almas. O corpo está sendo transladado de Florianópolis e será velado na capela da Igreja Matriz de São Miguel, onde estarei presente.

Em nome da Brigada Militar, expresso solidariedade ao Marcelo, sua família, as irmãs e sobrinhos do tio Reny. Tenham a certeza de que a vida não termina com a morte.

Nesta passagem para outra dimensão de vida, fica a nossa saudade, a intenção de que Deus o acolha em sua eterna morada e a certeza de que o espírito desencarnou desse plano, deixando para traz um legado de boas obras e a certeza do bem realizado e do dever cumprido.

Fraternalmente, major Aroldo Medina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário