domingo, 8 de abril de 2012

Cirurgia Espiritual na cura de doenças humanas.


O que uma pessoa pode esperar de uma cirurgia espiritual? Tudo ou nada. É como fazer uma roupa sob medida. O resultado vai depender de um conjunto de fatores ligados as medidas morais e espirituais de cada indivíduo, estabelecendo um grau de merecimento, no êxito da cirurgia espiritual. Vou discorrer sobre este tema, na condição de leigo no assunto, baseando-me numa praxia.

Estou entre aqueles que acreditam que a maior parte das doenças que afligem o corpo, a mente e o próprio espírito dos homens é de cunho espiritual. Muitos doutrinadores espíritas estimam que 70% das doenças que perturbam a humanidade hoje, sejam de origem espiritual. Os outros 30% estariam relacionados a doenças materiais como aquelas causadas por vírus, bactérias e elementos análogos.

E o que é uma doença de fundo espiritual? Vou tentar responder esta questão. Doenças causadas basicamente pela nossa conduta na vida ou comportamento diante das situações.

Vivemos cada vez mais acelerados. Temos pressa para tudo e educação que é bom, nada. Entrar no trem de superfície nas regiões metropolitanas do Brasil é surrealista. As pessoas se jogam para dentro dos vagões aos empurrões. Passeamos dentro do supermercado fazendo as compras naturalmente. Na hora do caixa, queremos que a fila ande depressa. Na hora de comer é raro darmos mais do que 10 mastigadas antes de engolirmos a comida, sem líquidos para empurrá-la. Quem dirá mastigar 30 vezes cada porção de comida que levamos à boca, antes de mandá-la ao estômago. Leia "o segredo para uma boa alimentação". O que dizer então dos acidentes de trânsito no Brasil? Todo feriado prolongado a morte tem sempre "colheita" farta. Os exemplos são infindáveis.

Esse modo de vida acelerado cobra seu preço. Normalmente alto. O estresse vira nossa sombra. Ai dormimos mal. Deitamos na cama, mas não descansamos. Comemos com pressa, engordamos e não fazemos exercícios, porque estamos cansados. Ai vamos nos centros de compras e usamos o cartão de crédito para saciar nossa fome materialista. Trinta dias depois vem a fatura do cartão, não conseguimos pagar o seu total e caímos nas garras afiadas das administradoras com seus juros exorbitantes. Ai estamos endividados e não raras vezes, inadimplentes.

Resolvemos então fugir dos problemas. Vamos automaticamente para frente da televisão passar o tempo assistindo uma programação normalmente pobre. Também bebemos, fumamos, tomamos remédio para dormir ou vamos pegar um baseado, coisa parecida ou pior, fazer sexo sem limites e tantas outras coisas que usamos como "entorpecentes da mente" para "aliviar" nossas tensões do dia a dia.

"Bombardeando" nosso corpo e espírito, regularmente, com esses hábitos ou "distrações", em demasia, sem amor próprio e sem amor ao próximo, convenhamos, estamos fazendo uma "bela mistura" de substâncias e sentimentos que só podem arrebentar com a saúde de nosso corpo físico e espiritual.

Lá pelas tantas notamos que tem alguma coisa errada com nossa saúde ou mesmo quando somos pegos de surpresa pela descoberta de alguma doença, vamos ao médico e temos o diagnóstico confirmado por exames, dependendo da doença e do histórico dela, vemos que estamos metidos numa bela enrascada.

A medicina nos dias de hoje é fantástica. O conhecimento médico evolui em progressão geométrica. As técnicas cirúrgicas e os aparelhos modernos, principalmente os eletrônicos, deslumbram até os mais escolados. A farmacêutica oferece um arsenal de remédios de última geração, igualmente extraordinários. Basta que tenhamos dinheiro ou um ótimo plano de saúde para termos todos esses benefícios ao alcance das mãos, num piscar de olhos. Todo esse avanço tecnológico, conhecimento e dinheiro, porém, não nos salvam da morte em casos onde a medicina ainda tateia buscando, bravamente, a cura de determinadas doenças, como por exemplo o câncer, a AIDS, o diabetes.

Nestas horas, quando a ciência encontra limites em dar a resposta para nossa cura, lembramos do bom Deus, de Jesus, dos santos, do Mundo Espiritual e de suas entidades, dependendo da crença e da fé de cada um de nós.


Feito este preâmbulo, ainda que a postagem fique um pouco mais longa do que de costume deve ser na cultura de um blog, é possível então adentrarmos na questão da cirurgia espiritual.


A cura que a pessoa busca em uma cirurgia espiritual vai depender basicamente da história da sua vida e do seu modo de viver. Nesta conta entram hábitos, costumes, sentimentos, vícios carnais, associados ao carma que a pessoa carrega. E, o conjunto desses elementos todos vai fornecer aos médicos do Mundo Espiritual, os instrumentos para sermos operados. Pode parecer complicado compreender essa associação de fatores, mas não é. Basta parar e pensar nestes elementos, desarmado.

Podemos imaginar a cirurgia espiritual como a solução de um problema de saúde através de um sistema de equações matemáticas, com letras, expoentes, números positivos e negativos, semelhante a um trinômio de segundo grau. Temos uma equação composta de letras com sentimentos de valor negativo, associadas à: egoismo, desonestidade, ódio, raiva, ganância, inveja, luxúria, cobiça, gula, preguiça e outras condutas de natureza similar. A outra equação esta relacionada a valores positivos: amor, compaixão, perdão, honestidade, lealdade, honra e correspondentes. A terceira equação é formada por atributos inerentes a personalidade, consciência, fé, níveis de educação e evolução espiritual, comandados pelo livre arbítrio de cada indivíduo.

Os expoentes e números associados a cada uma das letras das respectivas equações, vai depender do valor menor ou maior que cada sentimento ou conduta moral representa na vida de cada pessoa e da sua disposição de mudar o que considera errado e compor uma nova equação de vida. Essa disposição de diminuir ou zerar valores negativos numa das equações de nossa vida, atribuindo valores mais altos e expoentes a outra equação de valores positivos, através de nosso livre arbítrio, vai determinar o tempo de nossa cura que será mais rápido ou mais longo, podendo, inclusive, não ocorrer, se não tivermos merecimento.

Minha conclusão é que somos alunos numa sala de aula chamada planeta Terra, onde interagimos com pessoas encarnadas e já desencarnadas. O diretor espiritual desta escola no ocidente é Jesus.


As entidades do Mundo Espiritual de Nível Superior atuam ao lado de outros mestres encarnados, como nossos professores invisíveis, auxiliando nossos espíritos evoluírem. Nos ajudam, igualmente, a resolver problemas das equações vivas nas quais nos constituímos.

Creio que o resultado final que todos procuramos é alcançar nossa felicidade, com saúde plena, corporal e espiritual, nos sentindo bem realizados como pessoas e permitindo que nosso espírito resplandeça de luz, para a glória de Deus.

Aroldo Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário